Photo Photo Photo Photo

Instalação de Caixas (mudas)

1. Apresentação do produto:

As mudas são acondicionadas em sacos plásticos e enviadas em caixas de papelão, com capacidade de plantar uma área de 300 a 400 m²/cada. Transportes para grandes distâncias podem ser feitos em caminhões refrigerados. Neste sistema o cliente adquire as mudas e faz, ele mesmo, o seu plantio.

2. Recebimento das mudas:

O ideal é realizar o plantio logo que as mudas forem recebidas. Entretanto, quando transportadas e armazenadas sob condições adequadas (à sombra, sem incidência de calor direto), as mudas podem ficar, em média, até 4 a 5 dias aguardando o plantio (contando a partir do momento em que foram colhidas). Neste caso, podem-se abrir os sacos e revolver levemente as mudas. As mudas devem estar frescas. O início de aquecimento das mesmas indica um princípio de deterioração do produto, havendo crescente perda da viabilidade das mudas.

3. Plantio das mudas:

As mudas devem ser distribuídas manualmente, de forma uniforme sobre a área previamente demarcada (ex.: distribuir o conteúdo de uma caixa em uma área de 300 m²). Em seguida deve-se promover a fixação das mudas no solo. Para isto existem duas formas: a) Leve top dressing (banho de areia) com areia média peneirada, distribuída em uma fina camada de, no máximo, 5 mm. b) Grade de porte pequeno passada levemente sob as mudas. Existem equipamentos que podem ser facilmente elaborados (ver foto) que facilitam o processo. Entrar, quase que simultaneamente, com a irrigação. Em períodos quentes, uma área não deve ficar mais de 30 minutos plantada sem receber irrigação, sob risco de morte das mudas. Em áreas menores, pode-se optar pelo plantio muda a muda, onde cada planta é, individualmente, fixada ao solo a distâncias que vão de 5 a 7 cm, em média. Neste caso, as operações de top dressing e grade leve são eliminadas.

4. Irrigação:

Programe o plantio (e encomenda das mudas) de forma que possa, nas duas primeiras semanas, fornecer diariamente, no mínimo, 10 mm de irrigação (10 litros por m²). Para isto, será necessária uma reserva diária de 10 m³ de água para cada 1000 m² plantados. Observar que esta deve ser, também, a capacidade diária de reposição do reservatório, além, obviamente, de o sistema de irrigação ser capaz de distribuir este volume de água, diariamente e uniformemente, sobre a área plantada. Neste período, a irrigação deverá ser feita de modo a garantir que o solo permaneça com umidade durante todo o decorrer do dia. Para isto, é necessário irrigar repetidamente, tanto quanto necessário, uma mesma área.

5. “Fechamento” da área plantada:

Denomina-se por período de “fechamento” aquele que vai, desde o “pegamento” das mudas (deve até ocorrer 10-15 dias após o plantio) até a total cobertura do solo pela espécie plantada. Este é um período crítico, pois o solo encontra-se parcialmente descoberto, viabilizando processos indesejados como a erosão ou a germinação de sementes de plantas invasoras existentes no local. Portanto, deseja-se acelerar este processo tanto quanto possível. Para isto, um programa de irrigações e adubações, além de corte, faz-se necessário. Quanto mais intensos forem estes tratos culturais, mais curto será este período.
a)Irrigação: Recomenda-se, no mínimo, 3 irrigações semanais (de 10 a 15 mm cada), de acordo com as condições climáticas do período).
b) Adubação: As adubações são fundamentais, devendo-se programar uma freqüência semanal (ou, até mesmo, duas vezes por semana). Pode-se utilizar NPK 10:10:10, na quantidade de 20 a 30 kg/1000 m². As adubações deverão iniciar 15 dias após o plantio. Irrigar após as adubações.
c) Corte: Também o corte do gramado acelera o processo, além de conferir mais qualidade ao gramado e manter daninhas sobre relativo controle. Este processo pode se iniciar 30 dias após o plantio e deve ter sua freqüência aumentada no decorrer do período. Iniciar com cortes quinzenais. Com cerca de 50 % de fechamento, cortar semanalmente, e a partir de 80% de fechamento, cortar duas vezes por semana. Para uma boa qualidade do serviço, deverão manter-se lâminas de corte da roçadeira sempre bem afiadas e obedecer a regra do 1/3 (a cada corte remover um terço da altura da grama).
d) Herbicida:Para se evitar a germinação excessiva de sementes de plantas invasoras, durante o período em que o solo permanecer descoberto, podese proceder a aplicação de herbicida pré emergente específico.

6. Manutenção:

Após o fechamento da área pela espécie plantada, deve-se seguir com os tratos culturais de manutenção do gramado, de acordo com a espécie, intensidade de uso e finalidade do gramado.

 

 


São Paulo


(12) 3905.3388

 


Rio de Janeiro


(22) 2654.1333

 


Rio Grande do Sul


(51) 3662.8600